Viajar na pandemia: Desde as restrições de viagem até à porta de embarque.

Viajar em pandemia

Com os tempos que vivemos ao longo deste ano e meio é certo que o setor turístico foi um dos mais afetados. As fronteiras fecharam (apenas poderíamos viajar por razões essenciais e com a prévia justificação), o turismo foi proibido e, mesmo com justificação, tínhamos ainda que fazer quarentena e/ou apresentar um teste negativo PCR. Viajar em tempos de pandemia tem-se tornado um desafio constante, contudo iremos ajudar-te a planear a tua viagem da melhor maneira possível.

Apesar de conseguirmos perceber que alguns países já permitem o turismo, a verdade é que ainda existem muitas regras e requisitos mínimos a cumprir para pudermos entrar em determinados países. Desta forma, poderá dificultar a viagem ou esta até pode ser cancelada.

Agora, além de possuirmos a tarefa de procurar o melhor voo possível e um alojamento que se enquadre nas nossas expectativas, temos ainda uma árdua etapa de pesquisar quais são as restrições de viagem que se aplicam para o destino pretendido. Nomeadamente, se posso viajar para turismo, se preciso de apresentar um teste negativo à COVID-19, se é necessário fazer quarentena, etc.

Desde que a pandemia começou consegui viajar 3 vezes. Apesar de já ter tido mais oportunidades, simplesmente achei que as condições dos países para os quais ía não eram, de todo, as mais favoráveis e portanto preferi proteger-me. 

Não vale a pena dizer que é fácil ou que vai ser fácil, mas tentei compilar uma série de critérios e websites para que conseguias analisar as respetivas restrições e destinos. Desta forma, irás conseguir tomar uma decisão mais acertada!

Para viagens dentro da EU (União Europeia), o site que consulto com bastante frequência para ver as restrições de viagem durante a pandemia é o “Re-open EU”. Possui sempre a melhor e mais atualizada informação sobre as restrições de cada país dentro da União Europeia e Espaço Schengen. Para além disso, podes ainda selecionar vários destinos numa única viagem, permitindo ver todas as restrições dos países em questão. 

viajar na pandemia

Por exemplo, imaginando que pretendes visitar Amesterdão, mas antes de visitar a Capital Holandesa queres fazer uma paragem por Bruxelas (Bélgica). No website, terias primeiramente que selecionar o destino final que, neste caso será Amesterdão, e só depois adicionar então um “país de trânsito”, como mostra a figura à direita.

Desta forma, a plataforma consegue analisar as restrições de viagem tanto de Portugal para Bruxelas, de Bruxelas para a Holanda como também da Holanda para Portugal. Ou seja, em 2 minutos consegues ter a informação detalhada acerca das restrições de viagem que cada país impõe aos visitantes. 

Se apenas pretendes visitar 1 país, não adicionas o trânsito ficando então pelo 1º passo.

viajar na pandemia

Em relação às restrições de viagem para o resto do mundo recomendo vários sites, sendo eles:

Um site bastante atualizado tanto para veres as restrições de viagens na Europa como para outros continentes é o sherpa. Além de indicar quais são as restrições de viagem para cada destino, apresenta ainda um mapa mundo interativo, onde podes clicar em cima do destino pretendido e ver que condições se aplicam a partir do país de origem. No caso de ser preciso um teste negativo à COVID-19, o site indica ainda que tipos de testes são aceites em cada país e com quanto tempo de antecedência deves fazê-lo. Por último, podes ver tanto as restrições de ida como as restrições de volta para o teus país de origem.

É de igual forma importante verificar se as restrições que os websites fornecem estão devidamente atualizadas. Assim, sugiro que faças sempre um “double check”. Ou seja, que confirmes em vários websites se a informação que possuem é a mesma e se esta está devidamente atualizada. Assim, evitas surpresas ao chegar ao aeroporto e poupas trabalho (e às vezes dinheiro!).

Geralmente, cada país analisa de 2 em 2 semanas as restrições de viagem. Esta avaliação é baseada consoante a evolução epidemiológica do país de origem. Pelo que hoje poderá ser possível viajar para um determinado país sem restrições, mas daqui a 1 ou 2 meses as regras podem mudar.

Posto isto, recomendo fazeres duas coisas: 1. Marcar os voos com, no MÁXIMO, 1 mês de antecedência; 2. Escolheres um destino que, em princípio, não exige muitas regras. Ou seja, há países que, por mais que a situação pandémica esteja bastante controlada no vosso país de origem, apresentam sempre um “quadro” de restrições comuns. Geralmente, são a quarentena e/ou teste PCR. Por outro lado, existem países que são um pouco mais “desleixados” (digamos assim) nos requisitos obrigatórios. Enquanto viajantes, temos sempre alguma segurança e certeza que a viagem irá efetivamente ocorrer sem qualquer preocupação.

Já me aconteceu reservar uma viagem que, na altura, não era preciso fazer quarentena nem apresentar teste PCR. No entanto, a 3 dias da viagem o quadro de restrições mudou TODO, pedindo então quarentena e teste PCR. Obviamente que não fui viajar e ainda perdi o dinheiro do respetivo voo.

Caso necessites de ajuda com os voos, alojamentos ou até mesmo restrições de viagem, recomendo consultares os nossos pacotes de consultoria de viagem em que oferecemos várias sessões de consultoria totalmente personalizada, analisamos e pesquisamos as melhores opções que vão de encontro às tuas expectativas, permitindo então que tenhas uma experiência completa e sem qualquer preocupação.

Por fim, dizer-vos ainda que viajar na pandemia poderá tornar-se cansativo na medida em que é necessário verificar, constantemente, as restrições de viagem que estão a ser aplicadas, mas que tudo é possível.

OPORTUNIDADES

Subscreve a newsletter e recebe um E-book gratuito com com mais de 20 páginas cheias de conteúdo. Desde dicas, truques e segredos para encontrar voos baratos!

SESSÃO ZERO

30 minutos de consultoria gratuita

CONSULTORIA DE VIAGEM

DESCONTOS
LINKS ÚTEIS

Artigos relacionados

Subscreve a newsletter e recebe um E-book gratuito com 8 dicas de fotografia para viagens apenas com o telemóvel.